NOTÍCIAS

04/06/2019

PRESIDENTE DA AZUL DESABAFA: PAGARAM PARA FECHAR A AVIANCA BRASIL

Guia - Hotéis - Convenções

No dia 03/06, antes de iniciar a operação do voo que ligará Campinas (SP) a Porto (Portugal), o presidente de Azul, John Rodgerson, voltou a fazer críticas às suas concorrentes Gol e Latam em relação ao imbróglio que envolve a Avianca Brasil. Segundo o executivo, pagaram para fechar a Avianca, como, também, de crescer em aeroportos como Congonha e Santos Dumont. 

 

"O fim da Avianca Brasil é triste para mais de cinco mil trabalhadores que ficarão sem emprego, para o consumidor e para o setor aéreo. A gente nunca desejou esse desfecho, nossa intenção era preservar a companhia e os empregos. Mas, infelizmente, não vencemos". 

 

Na semana passada, o Juiz Tiago Henrique Papaterra Limongi, da 1ª Vara de Falência do Estado de São Paulo, rejeitou a segunda oferta da Azul. Segundo o magistrado, a Azul não tem legitimidade para invalidar o plano de recuperação aprovado anteriormente, que prevê o leilão de sete Unidades Produtivas Isoladas (UPIs) contendo os ativos da Avianca, autorizações de pouso e decolagem em aeroportos. Para Rodgerson, que não vê chances de a Avianca Brasil retomar suas operações, suspensas pela Anac desde o dia 24 de maio, essa foi a solução encontrada pelas suas concorrentes de barrar o crescimento da Azul e deixá-la de fora da disputada ponte aérea. Afirmou ainda que não acha justo o que está sendo feito com a Cia. Somos reconhecidos por prestar bons serviços, aeronaves pontuais e plena satisfação dos passageiros.