A ROTA 66 DO ENSINO SUPERIOR NOS USA

07/10/2021

  Cursar o ensino superior nos Estados Unidos é o sonho de boa parte dos jovens secundaristas de todo o mundo, especialmente do Brasil. Se conseguir vaga com bolsa de estudos, melhor ainda. O niteroiense Caio Teixeira, que se graduou recentemente em Administração de Empresas pela Johnson University, de Orlando, Flórida (EUA), mantém canais no YouTube, com mais de 440 mil inscritos e no Instagram, com 117 mil seguidores e dá dicas de quais os passos básicos o estudante secundarista (ensino médio) deve seguir para conquistar uma bolsa de estudos para cursar o ensino superior no país.

 

  Segundo Caio, primeiramente o jovem brasileiro precisa fazer a prova chamada SAT (Scholastic Aptitude Test ou Teste de Aptidão Escolar), equivalente ao ENEM do Brasil e que os estudantes americanos também fazem. Assim como acontece no ENEM, as universidades americanas utilizam a nota do SAT para aprovar o estudante. Além dessa prova, o aluno estrangeiro também precisa fazer o teste de proficiência de línguas TOEFL – Test of English as a Foreign Language ou Teste de Inglês como Língua Estrangeira e é essencial, já que o curso é ministrado totalmente em inglês, sem tradução.

 

  Caio salienta que as maiores universidades americanas, como a University of California – Los Angeles (UCLA), Harvard, Massachussetts Institute of Technology (MIT), entre outras, exigem notas altas no SAT juntamente com o GPA (Grade Point Average), média das notas tiradas em todo High School, equivalente ao ensino médio brasileiro. O influenciador universitário afirma que assim como ocorre nos filmes estudantis americanos, os alunos secundaristas podem pleitear a chamada bolsa esportiva, para os praticantes de esportes, especialmente coletivos.

 

  Entretanto, Caio alerta para a necessidade de também se obter boas notas. “Os treinadores que fazem a seleção dos jovens que serão admitidos nos times de futebol americano, basquete, vôlei, beisebol, futebol deixam muito claro ao pretendente que ele deve ser um ‘estudante atleta’ e não um ‘atleta estudante”, avisa. Para os estudantes que não praticam esportes, há a possibilidade de aplicar para bolsas acadêmica ou por mérito. Para saber mais acesse youtube.com/c/CaioTeixeiraVlogs .

← Voltar